Lista de Boas Práticas

<< Voltar à lista

Enquadramento

A infraestrutura de telecomunicações de voz do INE interliga atualmente cinco locais: Lisboa, Porto, Coimbra, Évora e Faro. Nestes locais encontravam-se instaladas centrais telefónicas tradicionais analógicas e RDIS com os respetivos telefones e gateways fixo-móvel. Para além destes equipamentos, também existem dois servidores de fax e várias linhas diretas (ATM's, elevadores, centrais de intrusão e incêndio, etc.), distribuídas pelos diferentes locais que utilizam a infraestrutura de telecomunicações.

Após uma análise cuidada das principais vantagens de uma solução VoIP e com o objetivo de:

  • Reduzir custos de manutenção e licenciamento de novas funcionalidades;
  • Obter independência tecnológica do fornecedor;
  • Simplificar a gestão da solução;

  • Permitir a integração com outros sistemas (email, aplicações web, centro de contactos, etc.);

  • Dotar a solução com funcionalidades de redundância a falhas de comunicações e hardware;

  • Reduzir custos de comunicação com as Delegações Regionais;
    Integrar a solução VoIP com OpenLDAP;

 

Implementou-se uma solução VoIP, baseada em software de código livre e aberto, a qual permitiu ao INE cumprir os objetivos supracitados.

  • Foi igualmente possível implementar algumas  funcionalidades adicionais, nomeadamente:
    Relatórios personalizados;
    Automatização de atualizações e configuração remota de telefones;
    Definição e alteração de planos de numeração (dial plan), ex.: encaminhamento de chamadas, palavra-passe do telefone, secretária ausente
    Novos serviços aos utilizadores do INE, ex: "out of office", identificador de chamadas, etc.;
    Teleconferência segura com utilizadores externos;
    IVR – sistema de menus ilimitado de opções e níveis;
    Agrupamento ilimitado de extensões pertencentes a diferentes centrais/locais;

    Este projeto permitiu igualmente corresponder a parte da "Medida 7: Racionalização de comunicações Resolução" prevista no Conselho de Ministros n.º 12/2012 publicado no Diário da República, 1ª série, n.º 27 de 27 de fevereiro de 2012

Público alvo

Funcionários e colaboradores do Instituto Nacional de Estatística, IP

Âmbito

Esta solução teve como base a reestruturação da tecnologia de telefonia por outra mais flexível, baseada em baseada em software de código livre e aberto e ajustável ás necessidades específicas da instituição, e que permitisse um crescimento na sua capacidade com custos pouco significativos.

Impacto

A implementação das centrais VoIP tem várias virtudes, nomeadamente a nível financeiro, estrutural e operacional, a saber:

•Substituição das antigas centrais telefónicas tradicionais analógicas e RDIS do INE por outras de tecnologia mais recente (VoIP);

•Uniformização dos equipamentos telefónicos, permitindo uma melhor gestão de recursos;

•Redução significativa nos custos de manutenção, já que a atual solução é gerida pelos recursos internos da Instituição;

•Implementação de funcionalidades que não existiam na solução antiga, bem como de outras entretanto julgadas oportunas;

 

 

Próximas Ações e Recomendações

A solução implementada tem evidenciado um excelente desempenho, escalabilidade (cerca de setecentas extensões), estabilidade e fácil manutenção. Por estes motivos, julgamos ser adequada e recomendável a todas as instituições, incluindo organizações de média e grande dimensão. Convém, porém, salientar que para implementar esta solução  é necessário possuir conhecimentos sólidos de Linux, Asterisk e programação (caso se pretenda implementar funcionalidades adicionais).

Tecnologia

 A principal tecnologia associada a este projeto é o VoIP. Após vários testes com algumas distribuições baseadas em Asterisk existentes, designadamente: AsteriskNow, FreePBX, Trixbox e Elastix, a escolha recaiu nesta última, As principais razões da escolha foram as seguintes:

  • Qualidade tecnológica da distribuição;
  • Instalação, configuração e gestão simplificada da plataforma;
  • Informação e suporte disponível;
  • Hardware suportado;
  • Possibilidade de ajustar às necessidades da instituição;

Identificação da entidade

Instituto Nacional de Estatística, IP (INE)

Taxionomia
Telecomunicações - VoIP

O sistema pode ser replicado?
O sistema pode ser replicado, com algumas pequenas alterações (ex.: Relatórios), visto ser baseado em software de código livre e aberto, estando acessível a todas as organizações.

Custos envolvidos
Estima-se que a implementação da solução VoIP no INE permitirá uma poupança de 64% nos custos de manutenção, no período de três anos. Nesta estimativa estão incluídos os custos de aquisição e migração para os novos equipamentos: servidores, placas com canais digitais e telefones VoIP.


Data de inicio de desenvolvimento: Janeiro de 2012

Data de entrada em produção: Maio de 2012

Média (0 Votos)
The average rating is 0.0 stars out of 5.

Aviso

A informação contida nesta página é relativa à disponibilização de Boas Práticas na Administração pública, acerca de software alternativo que pode substiruir software proprietário. Contudo, esta lista não é exaustiva, podendo existir outras Boas Práticas que não se encontrem aqui partilhadas. Se tiver informação adicional e relevante, que não se encontre disponível nesta página, por favor contacte-nos.

Exposição do índice de correia fotorreceptora

Este separador de Boas Práticas, pretende ser dentro deste site, uma àrea relevante de partilha e divulgação de Boas Práticas em Software público. 
A informação que consta neste espaço está em atualização.